terça-feira, 25 de agosto de 2015

Caminhando


Pelo anoitecer
horizonte escuro
ameaça de chover
procurando abrigo
coração tranquilo
Dia difícil



Esperando a noite
dentro do ninho
da cada abrigada
as árvores me protegem
Os cães impõem respeito
o peito apertado
o tempo passando
a música me embala
dormir cedo
Tim Maia pede
sossego
eu peço
harmonia




segunda-feira, 24 de agosto de 2015

sábado, 22 de agosto de 2015

a primeira camada

Como nós humanos
muitas camadas virão
por proteção
segurança
assim fica difícil quebrar
delicada como os humanos 
elas se ferem
se machucam
tenho que consertar
sempre no chakra
da intuição
a cor azul cobalto
o som
OM
deixe ressoar dentro de voce
o som universal

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

cinzento

cinza
grisalho
mesmo assim
belo
por que?
a beleza esta nos olhos
de quem vê
predisponha-se a olhar
com os olhos da alma
cada nascer do sol
remete a uma cor
hoje foi cinza
sem melancolia


quarta-feira, 19 de agosto de 2015

tobogã areia movediça

Um derrama ira,
outra disfarça a mágoa 
por que o pudor se
É para isto fui forjada?
Escutar os filhos
amparar,
dar colo nas dores
partilhar alegrias
compreender a raiva.
Como se eu não fosse capaz,
pois ate com estranhos faço!
De quem escondes as dores
Não preciso ser poupada.
 sou  mãe
é pra isto que sirvo
nada mais faço melhor
Acho.
Tobogã,
areia movediça
a vida acaba
a gente se desgasta
sofrer faz parte
angústias passadas
passa
passou
por que foi mesmo?
ah lembrei!
que importância
agora tem?
Nenhuma
Tempo 
pra lembrar
tempo pra perdoar
tempo pra seguir 
nem olho pra traz
só pra fotos 
dos meu filhos bebes 
quando cabiam no meu colo
voaram
voo solo
voam bem.