sexta-feira, 18 de julho de 2014

as crianças

Três meninos apostam corrida
o final são pinotes e cambalhotas
o sol de inverno ajuda
chutes a gol, bicicleta e lá vão os três,
intercalando as brincadeiras de rua com o videogame
Tudo lhes da alegrias,
são todos morenos de pele, mesmos os de cabelo mais claro;
entre eles a menina, desce da árvore
calada como quase nunca esta.
Faz tudo o que eles fazem e mais, ordena!
Eles acatam sem problemas.
Fico pensando, como ela é aceita tão tranquilamente?
Talvez por nos conhecer desde sempre
  quando chega corre para procurar o amigo.
De família de lindas mulheres
ela não foge a regra
pele branca cabelos muito louros
e olhos tão azuis
contrasta com tanta morenice.
A brincadeira acabou
Um dos garotos voltou pra sua casa
Deixa na casa dos avós o silencio e sorrisos.
De alegria por ter ficado tanto tempo,
Eu sinto saudades
 dos meus que cresceram.

domingo, 13 de julho de 2014

amanhã é segunda

o surfista vai surfar
todos vão ao trabalho
as crianças seguem em férias
e s notícias dos jornais
já vão ser outras
a praia segue bela
agua gelada
e o amanhecer...
um espetáculo para poucos
a vida segue ...
 


de coração partido

O que sobrou de tudo isto
do nosso desapontamento
desta despedida que nos deixa tristes
pela festa que foi 
e a que deixou de ser feita
É o medo que nas Olimpíadas
que seremos anfitriões em um futuro tão próximo
Seja novamente a prova 
Que alem de futebol
não seremos ouro em quase nada
Este Pais tão lindo e cheio de promessas
Quanta criança talentosa que não será
descoberta nem terá orgulho nem chance nem nada
Porque a avareza de poucos
que tantos milhões ganharam 
O que será que eles pensam?
O nos resta na vida 
É o legado que se deixa 
de amor bondade e honradez
Vão descobrir com certeza 
meio tarde talvez....
eu choro então
lágrimas que não vão resolver!