domingo, 23 de novembro de 2014

primavera , o amor esta no ar

Lidar com a tristeza dos casais que se separam pela morte, 
dos casais que se separam pela distancia,
dos que se separam por falta do amor, 
aquele da carne! 
Que só o outro amor o do companheirismo,
 precisa de uma vida de cumplicidade,
trama tecido intimidade,
de uma certa idade
 e sabedoria pra seguir junto
ficam as lágrimas do desapontamento
do fracasso como parceira
não sou par sou 
ímpar.

sábado, 22 de novembro de 2014

como todo o ano

Com uma certa regularidade
apesar as folhas machucadas
floresceu a bromélia
saem as flores com força
do casulo de teias e poeira
ignoram e explodem.
Todo ano me surpreendo,
todo ano sorrio
 A roseira da Marina,
protegida e tímida,
segue me presenteando
antes era uma de cada vez
agora são duas e um botão


terça-feira, 18 de novembro de 2014

alma penada

Com esta foto encerrei a brincadeira com as amigas das fotos em preto e branco
O que me remeteu à Mariana, cidade lindam histórica que na noite de finados 
Precisamente à meia noite faz a procissão das almas penadas
 percorre as ruas escuras da cidade.
Consiste em um homem muito alto de túnica preta com capuz
 portando uma foice e seguido por uma legião de "almas'' todas com uma vela acesa
Do nada ao som de um bumbo seco, um só, seguido de um coro de gemidos 
e muitas peninhas brancas atiradas ao vento pelas "almas''
imagino que nesta época do ano não haja travesseiros de penas intactos por la
a ideia foi de alguém influente como piada e virou tradição
Pra quem ja viu mesmo sabendo do som do bumbo e dos gemidos 
da um arrepio
para os turistas é bom ir de fraldas!! 
Juju que me levou
inesquecível !!

Anna e eu

Quando entristecemos 
ficamos cheias de silêncios
caminhamos as duas pela casa
mudas
bem poucas palavras
vai passar.

domingo, 16 de novembro de 2014

final de domingo

O passeio devagar
os compadres aproveitando
o resto de sol
a Enseada lotada e todos
se preparando pra ir embora
voltamos pra nossa praia
aqui sempre é mais calmo.


sexta-feira, 14 de novembro de 2014

por tras da porta envidraçada

Anna silenciosa procura palavras
o gato passa sobre ela
acomoda-se ao seu lado
um amor se inicia
ela tem tudo o que ele aprecia
silencio e afeto

tudo pronto

boias coloridas infladas
esperando as crianças
o tempo hoje não ajudou
mas quem sabe amanhã melhore
aos poucos tudo se ajeita
e o verão vai chegar
com a música, barulho e movimento
espantando a tristeza
tenho fé.