Arquivo do blog

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

banho de mar

Diferente de ontem a água esta fria,
com o calor que esta fazendo parece gelada,
lisa, nem marola.
Entro varias vezes
sinto o corpo esfriar ao contato com a água
o tempo de refrescar,
antes de ficar dormente
volto a barraca, na sombra,
sigo inerte, as nuvens me interessam
só elas, os pensamentos escorregam;
deve ser o calor.
Descobri o prazer de andar descalça
não só em casa, pelo terreno também.
Faço tudo devagar
a casa fica aberta o tempo de sair o cheiro da tinta spray;
fecho. Antes que o calor invada.
A instalação esta tomando forma,
devagar. 
Ponho a última peça para dentro do atelier
bem alta, delgada.
Pensar nisto, trabalhar nisto tem sido a minha redenção.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

o último poente da temporada de 2017


Tarrafas cadeiras,
todos aproveitando, 
tarde deslumbrante.


Amanhã, o dia sera lindo com certeza,
mas sem este horário que pontua todo ano o nosso verão,
a noite chegará mais cedo


Não em jeito
se foi,
depois uma cerveja, 
siri, pastel,
amanhã é sábado!!

Fechando horário de verão com chave de ouro


E a praia se fez linda
de água verdinha 
e na temperatura


acho que é pra deixar saudades
naqueles que amam o horário de verão
como eu



Amanhã atrasa o relógio
e a contagem regressiva começa!
Ate outubro; chega rápido,
e o inverno seja ameno.
passa ligeiro!!


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

preservativo e velas

          Preservativos em Ingles se escreve condoms, velas candles, na escrita completamente diferente, na pronúncia pra uma brasileira recém chegada é muito parecido.
          Fomos convidadas a um bazar de velas perfumadas, Mila me levou, na verdade fui com a amiga brasileira o meu anjo da guarda de quem eu nunca esqueço e tenho muita saudade, tudo o que ela me ensinou eu aprendi de primeira.
          La estávamos Mila e eu com aquelas mulheres chatíssimas, coitadas  com demonstrações de velas perfumadas, coisa que la por aqueles pagos se usa muito pelo frio e pelo tipo de alimentação a base de muito repolho, feijões, brócolis, etc,....... frio de renguear cusco, janelas vedadas; não é fechadas como aqui; são vedadas, vidro duplo pro frio horroroso não entrar, e nenhum aroma sair.
          To eu la, faceira, ate abrir a boca e pedir uma vela, silencio constrangimento; eu no meu sotaque horroroso, me achando, pedi um preservativo em vez de uma vela, Rimos de chorar Mila e eu,

momento doido

          E la estava eu na cidade desconhecida, no país desconhecido, tudo novo.
          Supermercado novo, porque quando a gente tem que aprender caminhos;um bom pretexto é conhecer supermercados ou shoppings.
          Saindo do carro bati a porta com os meus dedos dentro do carro!
          A dor foi tanta que entrei gemendo e procurando gelo; a primeira coisa que vi gelada foi o setor da peixaria, linda, cheia de peixes envoltos com gelo
          -Excuse me e enfiei a mão dentro do gelo gemendo e me torcendo de dor.
Pensei então, na estrangeira, roupa de brasileira, em frente ao balconista do setor de peixes, gemendo e se torcendo com a mão dentro do balcão dos peixes.
           Este homem deve estar pensando que eu sou masoquista e estou tendo um orgasmo ou coisa parecida, tentei me controlar, gemia baixinho então.
          Demorei mais um pouco e os dedos saíram azuis ou do frio ou da pancada, punha alguma coisa no carrinho e voltava la, mão no gelo.
          Fim da história voltei pra casa com 3 dedos queimados do frio roxo avermelhados, mas não perdi nenhuma unha!! e a dor ficou ate que bem suportável. Nunca mais passei perto do setor de peixes, não naquele supermercado.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

fim de férias


A melhor época para Anna se encerrou hoje
Em um mixto de alegria e aflição ela acolhe os netos
E sente alegria 
e se aflige se eles estão longe dos olhos 
cada vez mais estão pois cresceram e tem mil programas
e tem a bike e tem o surf e o game na casa dos amigos; 
quase não choveu e saíram, 
tem hora pra voltar e voltam,
não importa, enquanto estão longe se aflige.
Acabou as férias a casa esvaziou.
Eu nostálgica todos se foram,
outro momento, o que decidir, 
mais o que já foi decidido,
mais uma lição aprendida,
que a gente vê a iniquidade nos poderosos 
e vê  parecido no seu cotidiano 
perto de onde você vive.
 Agressões são gratuitas e exageradas,
que não importa o que você fizer ou disser,
Não sera entendido porque 
Só entende quem escuta
e mesmo quando você escuta 
as vezes não entende
pois o recado é sutil e ninguém pode acreditar,
que se envenenem árvores,
pois acontece
e é comum,
muito mais comum do que se pode acreditar
Então banaliza-se todo o tipo de violencia
Cabe a mim e a tantos que conheço
Ser melhor 
pois um dia seremos julgados como humanidade
E estamos em minoria.